Tudo o que você precisa saber sobre a Meta AI e a repercussão no Brasil

5 de julho de 2024
META IA
Getting your Trinity Audio player ready...

A Meta, empresa responsável pelo Facebook, Instagram e WhatsApp, tem causado receio e preocupação entre autoridades e usuários de seus serviços. O conglomerado de Mark Zuckerberg defende a utilização de postagens públicas de seus usuários para treinar a Meta AI, sistema de inteligência artificial generativa que está em fase de testes e deve ser lançado em breve. 

Aqui no Brasil, a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD) decidiu pela suspensão imediata da política de privacidade da Meta, que autorizava o uso de postagens e fotos de usuários brasileiros para treinamento da Meta AI. Se descumprir a medida, a empresa está sujeita a uma multa diária de R$ 50 mil.  

A Meta disse, em nota, que está “desapontada” pela medida da ANPD. Porém, o órgão brasileiro não é o único a demonstrar preocupação com a política de uso de dados públicos. Órgãos reguladores da União Europeia e do Reino Unido também pressionam a Meta pela suspensão do treinamento da IA com dados de usuários. 

O que motivou a decisão da ANPD? 

A medida adotada pela ANPD foi respaldada pela Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e aponta riscos de danos graves diante da política de treinamento de inteligência artificial adotada pela Meta. A ANPD entende que a empresa de Zuckerberg não está sendo transparente o suficiente em relação à coleta e ao tratamento dos dados de usuários brasileiros. 

A decisão da ANPD proíbe a Meta de realizar qualquer tipo de treinamento da IA a partir do processamento de dados dos usuários brasileiros, enquanto a empresa não fornecer explicações e informações detalhadas dessa prática. Menções à inteligência artificial devem ser retiradas dos termos de política de privacidade dos serviços do conglomerado.  

A preocupação da ANPD se justifica pelo alcance dos serviços da Meta no país. Somente no Brasil, o Facebook possui mais de 102 milhões de usuários ativos. O WhatsApp conta com cerca de 170 milhões de usuários por aqui, enquanto o Instagram possui 113 milhões de usuários. A Meta afirma que está comprometida com o desenvolvimento da IA “de forma segura, responsável e atendendo as regulações de privacidade no Brasil”, mas não detalha, de forma explícita, quais tipos de dados serão utilizados no treinamento da tecnologia. 

Entre os indícios de desrespeito à LGPD no Brasil por parte da Meta, a ANPD cita aspectos como falta de divulgação de informações claras, precisas e facilmente acessíveis sobre a alteração da política de privacidade e sobre o tratamento de dados realizado, limitações excessivas ao exercício dos direitos dos titulares, e tratamento de dados pessoais de crianças e adolescentes sem a devida proteção legal. 

Qual é a justificativa da Meta? 

A Meta afirma que irá trabalhar com a ANPD para procurar sanar todas as dúvidas e preocupações do órgão brasileiro. Segundo a empresa de Mark Zuckerberg, a decisão da ANPD “é um retrocesso para a inovação e a competividade no desenvolvimento de IA”. Além disso, o conglomerado acredita que proibir o uso de dados no treinamento da tecnologia “atrasa a chegada de benefícios da IA para as pessoas no Brasil”. 

Outra justificativa é a de que Meta seria, na verdade, mais transparente do que muitos de seus concorrentes. Segundo ela, outras empresas do segmento já estariam usando, de forma escusa, “conteúdos públicos para treinar seus modelos e produtos”. A Meta defende que a coleta e o processo de dados de usuários não têm o objetivo de identificar uma pessoa em específico, nem utilizar seus modelos de comportamento de forma direcionada. O intuito seria, na verdade, criar padrões genéricos de linguagens ou referências, sem comprometer a privacidade do indivíduo.  

Como posso me proteger? 

A Meta garante que dados protegidos, como conversas de WhatsApp, postagens fechadas ou mensagens privadas trocadas no Instagram ou no Facebook, jamais serão utilizados no treinamento de sua IA. O foco da empresa seria, então, coletar as informações de postagens públicas compartilhadas nessas plataformas.  

Antes mesmo da decisão da ANPD, a empresa já havia disponibilizado um formulário no Facebook para que os usuários expressem sua vontade de não fazer parte do processo de coleta desses dados. O documento afirma que o usuário da rede tem “o direito de não querer que suas informações compartilhadas nos produtos e serviços sejam usadas para desenvolver e melhorar a IA na Meta”. É possível acessar o formulário por meio deste link. 

Enquanto os governantes brasileiros não elaboram medidas mais definitivas sobre a proteção de dados e o uso de informações públicas por parte de ferramentas de inteligência artificial, alguns hábitos simples podem ajudar a manter a sua privacidade nas redes. Confira algumas delas a seguir! 

  • Leia com atenção os termos e as políticas de privacidade dos serviços e sites que você utiliza. 
  • Evite compartilhar informações sensíveis de forma aberta na internet, e considere a utilização de recursos de privacidade nas redes sociais. 
  • Adote o hábito de manter somente os aplicativos que você realmente usa instalados em seu smartphone ou computador. 
  • Tenha cuidado ao compartilhar fotos e vídeos de seus filhos pequenos, e faça um monitoramento frequente de quais usuários ou serviços têm acesso a esses conteúdos. 

A inteligência artificial é uma inimiga? 

Como empresa inovadora e à frente de seu tempo, a Soluti acredita que a inteligência artificial é mais uma tecnologia capaz de nos auxiliar em determinadas tarefas e de facilitar a nossa vida. Contudo, é preciso ter transparência absoluta na forma como essas ferramentas de inteligência artificial são treinadas e alimentadas, para garantir a privacidade e o bem-estar no ambiente digital. 

Se utilizada de forma consciente e responsável, a inteligência artificial pode somar e contribuir para o desenvolvimento de pessoas e empresas. No entanto, a satisfação de nossos clientes, por meio de um atendimento personalizado, caloroso e acolhedor, continuará sendo a força maior que nos move. É por meio da experiência humana que a Soluti desenvolve soluções inteligentes e tecnológicas que visam aumentar a nossa qualidade de vida. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *